Os contributos de todos são indispensáveis para a continuidade do apoio dado às várias centenas de animais (cães e gatos) que temos a nosso cargo. A Chão dos Bichos Associação desenvolve o seu trabalho com muita determinação e grande esforço, muito bem intencionado, dos Voluntários, e não recebe nenhum tipo de subsídios ou verbas estatais.

Caso deseje fazer um donativo, poderá fazê-lo em géneros (entregando diretamente no nosso Abrigo ou num dos nossos Pontos de Recolha) ou em dinheiro (diretamente para a nossa conta bancária ou entregando num dos nossos Pontos Mealheiro).

Bens materiais mais necessários à prestação de cuidados aos animais

Géneros:

Na listagem seguinte poderá consultar um resumo das principais necessidades em géneros, organizadas de acordo com o seu custo.

Donativos: Ração

Sem custo direto:

  • Tecidos, toalhas, lençóis, almofadas e roupas velhas (lavados);
  • Jornais;
  • Medicamentos vários fora de uso pessoal.

Com menos de 1€:

  • Latinhas e saquetas (ração húmida), para cão e para gato;
  • Sacos para lixo;
  • Areia Sanitária para Gatos (embalagem de 5 kg);
  • Produtos e acessórios vários de limpeza (detergentes, esponjas, panos e esfregões, vassouras, pás, baldes e esfregonas, etc.);
  • Produtos vários de higiene (compressas, toalhitas, soro fisiológico, etc.).

Entre 1€ e 5€:

  • Ração (seca e húmida), para cão e para gato;
  • Areia Sanitária para Gatos (embalagem de 10 kg);
  • Desparasitantes (internos e externos, para cão e para gato).

Acima de 5€:

  • Ração (seca), para cão e para gato;
  • Desparasitantes (internos e externos, para cão e para gato);
  • Medicamentos (de uso em cães e gatos).

Meios financeiros:

A sua ajuda, por mais pequena que seja, fará toda a diferença na vida destes patudos, pois os donativos em dinheiro, angariados e recebidos pela Associação, bem como os montantes recebidos por via das quotas dos sócios, têm sido, desde sempre, em valor insuficiente para fazer face a todas as despesas relacionadas com a saúde dos animais (custos veterinários) e, consequentemente, insuficientes também para os custos inerentes à manutenção de um espaço físico digno para os animais que albergamos.